3 ameaças em mídias sociais que o social media deve observar

Internet

POR Luan Vosnhak EM 11/07/2016 ÀS 15:12:14

3 ameaças em mídias sociais que o social media deve observar

As mídias sociais estão sendo aderidas por todas as grandes empresas do planeta, seja pelo baixo custo de interação ou pela grande concentração de pessoas. Exatamente por sua popularidade, o meio pode ser muito atrativo para cibercriminosos e golpistas. Na maioria das vezes, profissionais de social media já estão preparados e segurados contra esses ataques, mas será que os executivos da marca também estão?

Um estudo recente McAfee descobriu que os empregados estão mais propensos a cibercrimes nas mídias sociais do que em qualquer outra plataforma de negócios.  

Confira abaixo três ameaças que os social media precisam ficar alertas:

Riscos para Marca

Canais de mídia social da empresa são o carro-chefe de qualquer organização moderna. O risco está mais presente nas plataformas do que no site, por exemplo, devido à facilidade de acessar informações de usuários.

O principal risco nesse caso são os impostores de marca, também conhecidos como perfis fakes. É claro que uma conta representando uma marca não é necessariamente ruim, porém, qualquer ação feita por meio dessa página, principalmente de interação com os clientes, pode impactar diretamente a imagem da empresa. Além disso, essas contas podem se apropria da popularidade da página real, roubando impressões ao confundir os consumidores.

No pior dos casos, a conta pode se envolver com os clientes e entregar links com vírus. O custo é enorme: clientes que associam a marca ao ataque provavelmente não serão mais fidelizados.  

Outro perigo envolvendo as contas empresariais é a invasão das páginas. Sem dúvidas, perder o controle de uma conta é o pior pesadelo de um social media. O perigo pode atingir qualquer um. Estes ataques podem se transformar em um pesadelo para o PR, custando muito dinheiro para controlar os danos que corroem a confiança do cliente.

Riscos para os funcionários

É bem provável que quase todo mundo em uma empresa esteja presente nas redes sociais. E é sempre importante a marca manter uma política para tais usuários, mas e quando perigos externos criam situações fora do controle?

Um bom exemplo são as contas fakes de executivos. Assim como no caso das contas fakes das marcas, elas podem trazer grandes ameaças a imagem do profissional e da empresa atrelada a ele.

Um perfil fake pode caluniar a marca nas redes ou, no pior dos casos, enviar links perigosos para outros funcionários da empresa.

Outro caso que pode causar uma certa dor de cabeça é o de funcionários de alto escalão dizerem algo inapropriado. O trabalho do PR de manter a política de mídia social é sempre um desafio essencial.

Riscos para os clientes

Os clientes são a alma do negócio e a reputação de qualquer marca nas mídias sociais dependem deles. É por isso que é mais do que importante mantê-los seguros nas redes.

Golpes tendo os usuários como vítimas podem acontecer de diversas formas. Eles variam de promoções falsas até sorteios de viagens usando o nome da empresa. Os danos são muitos: perda de dinheiro, pontos de viagens roubados, vazamento de informações, entre outros.

O que torna o golpe na internet mais perigoso é a sua escala. Um cibercriminoso pode aproveitar a hashtag de uma empresa para lançar um golpe. É importante ficar atento e considerar qualquer movimentação estranha durante o lançamento de uma campanha com hashtags.

Profissionais de social media devem estar atentos para assegurar que sua marca e todos envolvidos não sejam expostos a ameaças. A fim de fazer isso, as empresas devem monitorar continuamente todas as redes para evitar os riscos citados acima. A mídia social é um oceano de dados dinâmicos e monitorá-lo manualmente é nada menos que uma tarefa básica e extremamente importante.

 

Com informações de Hootsuite*

 
 
 
2017 © Direitos Reservados.